Como controlar o fluxo de caixa do seu escritório de arquitetura

4bricks     14/01/2016       

Você sabe o que é um fluxo de caixa e como ele pode auxiliar na gestão do seu escritório de arquitetura? Neste post, nós vamos te mostrar o que é e como você pode fazer o controle desta ferramenta de gestão no seu negócio. Além disso, você irá ver as vantagens de sua utilização e quais informações você poderá obter para gerenciar melhor o seu empreendimento e, consequentemente, fazê-lo crescer.

Como controlar o fluxo de caixa do seu escritório de arquitetura

O que é um fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é uma ferramenta financeira onde são feitos os registros de todas as entradas e saídas de recursos de uma determinada empresa. As entradas são referentes aos recebimentos, geralmente, realizado por clientes. Já as saídas referem-se aos gastos gerais do negócio, como pagamentos de funcionários e fornecedores, contas de energia, água, telefonia, internet, impostos, entre outras que fazem parte da atividade operacional de sua empresa.

Como elaborar o fluxo de caixa?

A elaboração do fluxo de caixa requer que sejam separados os saldos iniciais do caixa e também, das contas-correntes de seu escritório de arquitetura. Em uma planilha eletrônica ou software de gestão registre todas as entradas. É preciso tomar cuidado com o registro delas no caso de um escritório de arquitetura, já que, normalmente, elas são concentradas em poucas vezes, o que não acontece com os desembolsos ou saídas, que são diários e acontecem várias vezes durante o mês.

Ao comparar os saldos iniciais com as entradas de recursos e as saídas, você obterá o valor disponível no caixa. Ou seja, é um valor que seu escritório de arquitetura tem disponível para investir em algum tipo de aplicação, na compra de algum material necessário ou de outras necessidades que sua empresa possua.

Quais cuidados devo ter com a elaboração e o uso do fluxo de caixa?

Além da administração do seu capital devido à especificidade de um escritório de arquitetura, é preciso tomar cuidado com os registros no fluxo de caixa, que devem ser feitos diariamente e incluir todas as despesas que possam ter ocorrido no período. Estas duas ações permitem que seu fluxo de caixa reflita a realidade e, a qualquer momento, possa ser consultado para se conhecer o real valor disponível do seu escritório.

Um cuidado necessário na elaboração do fluxo de caixa é não considerar valores que ainda não foram efetivamente recebidos. Mas quais são estes valores? Cheques pré-datados recebidos por clientes e pagamentos que serão feitos de forma parcelada, são bons exemplos. Eles só devem entrar em seu fluxo de caixa no momento em que o cheque puder ser descontado ou quando as parcelas forem recebidas.

Este mesmo raciocínio vale também para os pagamentos de seus fornecedores, que só deverão figurar como saída quando cada parcela for realmente quitada.

Agora que você já entendeu a importância do fluxo de caixa para o seu escritório de arquitetura, que tal implementar essa ferramenta e organizar melhor as suas finanças? Se você tiver dúvidas sobre este ou outro assunto na área de finanças, ou mesmo sugestões, é só deixar o seu comentário.

Compartilhe isso