Gestão de fornecedores: 6 dicas para melhorar seus processos

4bricks     05/07/2016       

A gestão de fornecedores em uma empresa é fator determinante no seu sucesso ou fracasso. O fornecedor é uma extensão da companhia e precisa reunir características que se adequem ao padrão de qualidade e desempenho esperado dos seus clientes.

Gestão de fornecedores: 6 dicas para melhorar seus processos

Fazer uma triagem de fornecedores não é algo que pode ser definido somente pelo tamanho da empresa ou pelo valor do seu produto ou serviço. É preciso, além disso, avaliar outros fatores também relevantes, como atendimento, qualidade, prazos, capacidade técnica e estrutural.

Para guiar nessa decisão, criamos uma lista com seis dicas básicas para ajudá-lo a fazer escolhas mais eficientes.

1. Gestão de fornecedores é o primeiro passo

Apesar de ser o tema do nosso artigo – a melhoria do processo de gestão de fornecedores -, nem sempre essa gestão existe. Ou seja, há apenas um cadastro de empresas que possuem produtos e serviços que dela necessita, mas sem uma análise de benefícios, dificuldades, diferenciais etc.

Esse é o primeiro passo: iniciar um cadastro organizado dos fornecedores, onde para cada um deles serão devidamente atribuídas qualidades e diferenciais. Tais informações são primordiais no momento de decidir onde realizar sua compra. Isso sem falar que, ao publicar as informações, outras pessoas também passam a ter acesso, otimizando as decisões da empresa como um todo.

2. Utilizar softwares de gestão

Para não se perder em meio a tanta informação, é essencial possuir um software de gestão. Nesse programa serão lançados todos os dados necessários sobre os fornecedores, bem como será mantido um registro do histórico de pedidos realizados.

Você pode, ainda, por meio dos registros, tirar conclusões acerca de preços, prazos, qualidade, atendimento, pendências etc.

3. Fazer gestão de estoque

Para obter resultados realmente satisfatórios na gestão de fornecedores e compras, é preciso ter em mente que ter um controle de estoque eficiente é primordial.

Esse setor precisa também ser gerido fazendo uso de software adequado, de modo a disponibilizar todas as informações que serão necessárias para que os setores de compras e vendas possam tomar as decisões corretas em suas negociações.

Com base nos dados do estoque, o setor de vendas saberá os seus limites, e o de compras comprará somente o necessário, nem mais nem menos.

4. Manter um registro de cotações

A realização de cotações é um procedimento padrão presente em todas as empresas. Por ser uma atividade corriqueira, ocorre um grande acúmulo, sendo descartada, em alguns casos, sem o devido cuidado de manter um registro.

Possuir no seu banco de dados informações de cotações dos fornecedores e seus respectivos produtos e serviços também deve ser uma atividade padrão. Por meio dessas informações é possível aperfeiçoar seu processo de negociação e alcançar melhores preços dos fornecedores que têm preferência.

5. Diversificar seus fornecedores

É extremamente aconselhável que possua sempre mais de um fornecedor para cada produto ou serviço que demanda. Imprevistos não escolhem hora para acontecer, e não diversificar seus fornecedores pode colocá-la em situações críticas, caso algum deles não possa atender sua demanda por algum motivo que fuja ao seu controle.

6. Treinar seus colaboradores

Todas essas funções e perspectivas exigem da equipe que fará a gestão de fornecedores não só tempo, mas também conhecimento. Ofereça treinamentos periódicos que a ajude a compreender melhor suas funções, como manusear as ferramentas disponibilizadas, aperfeiçoar técnicas e, com isso, atingir resultados mais proveitosos.

O que achou das nossas dicas? Não se esqueça de deixar seu comentário logo abaixo.

Compartilhe isso